MARRAKECH

Cidade de MarrakechCidade de Marrakech é uma experiência sensorial fascinante! Cidade composta por diversas influências que desafiam eras, um mosaico de cores onde se desenham as maravilhas do passado e do presente. Destino imprescindivel nas viagens no Marrocos. A cidade é uma  combinação do velho e do novo da tradição versus a modernidade; um caos onde carros dividem a rua com charretes, carrinhos de mão, motos e bicicletas tresloucadas que desafiam as leis da física, praticamente ocupando o mesmo lugar no tempo e no espaço.

Plana, permeada de palmeirais de tâmaras, jardins e casas baixas de cor ocre, que lhe rendeu o nome de Cidade Vermelha, Marrakech é dividida em 5 grandes distritos: Medina (cidade antiga amuralhada), Annakhil, Gueliz, Menara e Sidi Yousesef ben Ali; subdivididos em bairros menores. É uma das quatro Cidades Imperiais (as outras são Fez, Meknes e a atual capital, Rabat) e aquela que atrai o maior número de turistas.

Com população atual de aproximadamente 1,1 milhão de habitantes, era um entreposto de caravanas comerciais, até que no Séc. XI um chefe guerreiro saariano, o almorávida Youssef ben Tashfin, decidiu fundar na planície do sopé da Cordilheira Atlas a sua capital – a dali seguir na sua jihad (guerra santa) de conquista da Península Ibérica.

É nesse núcleo antigo, cercado por 19 quilômetros de muralhas, que se encontra a Medina, o coração da cidade, a começar pela praça Jemaa El-Fna (originalmente praça de execuções de condenados – em árabe, o nome do lugar significa “congregação dos mortos”): cercada por restaurantes e cafés; exótica, peculiar, vasta, ruidosa, cheia de gente, reúne barracas de suco e de comida de rua, shows e atrações diversas…

Marrakech oferece tantas atividades, causando no turista a agonia de ter que escolher algumas entre as dezenas de opções existentes …  frenesi de compras nos souks e visita aos monumentos históricos até cair de exaustão e ir dormir cedo para madrugar em um passeio de balão no dia seguinte? ou seguir para um restaurante requintado e terminar a noite em um elegante clube noturno ouvindo os melhores DJs?  aula de culinária, aula de dança do ventre ou um hammam (ritual de bem-estar) em algum dos muitos e maravilhosos spas?

Para quem gosta, há a opção de jogar golfe nos excelentes campos existentes na cidade, fazer caminhadas e contemplar a natureza junto às montanhas (nevadas no inverno)  do Alto Altas, ou descer a incrível cadeia rochosa esquiando!

Marrakech é tudo isso e muito mais, tudo que vc possa imaginar pelas lendas e histórias, desde cobras Najas no meio da praça Jemaa el-Fna, a confusão de pessoas, a diversidade de origens do seu povo, um sol pra cada um, a simpatia e hospitalidade, os ritos islâmicos diários, a simplicidade… um encantamento!

O que fazer em Marrakech – principais atrações

  • Visita a pé, guiada, pela Medina (cidade antiga):
  • Mesquita Koutobia e seus jardins
  • Bab Agnaou, principal porta ainda preservada nas ruínas da muralha, de 1.184
  • Palácio Bahia (La Bahia – a Bela – construção inicial de 1860) e Mellah, o bairro judeu
  • Túmulos Saadianos – impressionante arquitetura do mausoléu coletivo da família real de Al-Mansur, criado em 1557
  • Passeio pelos souks (mercados)
  • Praça Jemaa el-Fna, declarada como Patrimônio Mundial pela Unesco em 2001.
  • Visita ao complexo Yves Saint Laurent, na parte nova da cidade
  • O belíssimo Jardim Majorelle, residência do pintor francês Jacques Majorelle, construído de 1924 a 1931, abandonado após sua morte; comprado, restaurado e ampliado por YSL e seu companheiro Pierre Bergé nos anos 80, onde residiram até a morte de YSL em 2008.
  • Museu Berbere criado por Pierre Bergé, foi inaugurado em 2011 com as coleções que juntou em décadas de viagens pelo país. Conta um pouco sobre a população berbere, expõe utensílios, jóias, roupas e armas.
  • Museu YSL-Marrakech, inaugurado em 2017.
  • Medersa Ben Youssef: antiga escola islâmica, conhecida também como Koubba Almoravid, Esse extraordinário prédio do Sec. XIV é um fascinante exemplo da arquitetura marroquina, repleto de mosaicos com padrões complexos e adornos da dinastia saadiana.

* Merdersa / Madraça / Madrasa / Madrassa: as várias formas de grafia que encontrei p escola teológica islâmica (estudos do Alcorão).

  • Jardim Secreto: encantador oásis  dentro da Medina. Possui um engenhoso sistema de irrigação, uma diversidade de flora e uma das melhores vistas da cidade, do alto de sua torre.
  • Ruínas do Palácio El Badi – erguido no século 16, o local está em ruínas, mas ainda proporciona uma experiência incrível aos seus visitantes por sua grandiosidade.
  • Alguns Museus
  • Dar el Bacha – Museu das Confluências e Bacha Café: belíssimo palácio construído em 1910, foi recentemente transformado no Museu das Confluencias, que possui uma coleção permanente de objetos e móveis que mostram a riqueza da cultura marroquina e um espaço de exposições temporárias. Abriga ainda o sofisticado e elegante Bacha Café, onde vc pode degustar entre 200 incríveis variedades de cafés do mundo inteiro.
  • O Museu da Mulher – é um pequeno museu localizado bem no meio da Medina, inaugurado no final de 2018. Dedicado à mulher marroquina, resgata a história e patrimônio feminino, valores das artesãs, da vida da mulher no campo e empodera artistas contemporâneas.
  • Maison de la Photographie – espaço cultural que conta a história marroquina por uma coleção de fotos, postais e documentos. O material foi resgatado de negativos e de longas pesquisas, principalmente na França.
  • Museu de Marrakech – localizado em belo palácio do Séc. XIX, o seu acervo inclui peças arqueológicas (principalmente moedas islâmicas), etnográficas (cerâmicas, joia, armas, roupa, objetos de culto judaico, portas, mobília etc.), documentos históricos (caligrafia e gravuras) e arte contemporânea (de artistas marroquinos e orientalistas de outros países).
  • Museu Dar Si Said – situado em outro incrível palácio do Séc. XIX, seu acervo é da área de tecelagem e tapetes marroquinos.